Entre em contato com o blog Paiçandu Avante - Email: avantepaicandu@gmail.com



sábado, 3 de dezembro de 2016

Lava Jato reconhecimento mundial

Lava Jato ganha principal prêmio anticorrupção


Genebra, 03 - A Força Tarefa da Operação Lava Jato e seus procuradores são escolhidos como a maior iniciativa contra a corrupção no mundo e recebem o prêmio do ano da entidade Transparência Internacional. O anúncio está sendo feito neste sábado (3) em um evento no Panamá, onde a organização destaca os “esforços persistentes da Lava Jato para acabar a corrupção endêmica no Brasil”.

Para a entrega do prêmio, os procuradores brasileiros foram até o Panamá, com seus próprios recursos.

A entidade havia recebido 560 nomeações de iniciativas de combate à corrupção em todo o mundo, entre eles a investigação conduzida por 185 jornalistas de todo o mundo sobre os Panama Papers ou iniciativas na Turquia. Mas optaram por dar aos brasileiros num momento em que a tensão entre os poderes no Brasil aumenta e, para procuradores, o próprio esforço do grupo estaria ameaçado.

“A Operação Lava Jato começou como uma investigação local de lavagem de dinheiro e cresceu para se tornar a maior investigação até hoje sobre corrupção no Brasil”, apontou a entidade.

Mais em:www.em.com.br


Trio Magujé - Musica Filé do Bode "Na estrada da Serrinha, Na subida de Água Boa..."

Fonte Facebook ÁGUA BOA
Vídeo Clipe forró filmado no Distrito de Água Boa - PR

Campos Elíseos em clima natalino Iniciativa de comerciantes e moradores

Uma belíssima decoração de natal está enfeitando ainda mais um pequeno trecho da bela Avenida Campos Elíseos, tudo por que um grupo de pessoas entre elas moradores e comerciantes resolveram por iniciativa própria fazer sua parte deixando o natal mais encantador para todos que ali passarem principalmente para as crianças, Um exemplo a ser seguido por todos. Parabéns aos organizadores...

Foto Valdemir Santos


sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Pegou mal para o Presidente Temer a tentativa de homenagear Jogadores do Chape

O presidente pretende homenagear as vítimas do Chapecoense, mas, com receio de protestos, não quer se arriscar aparecendo no velório previsto para este sábado (3) na Arena Condá. Portanto, Temer quer que as famílias sigam até ao aeroporto para receberem dele “meus pêsames” ou “meus sentimentos.

Pegou muito mal; veja o que disse o Pai do zagueiro Filipe Machado sobre essa situação embaraçosa:



ATUALIZANDO: O Presidente Michel Temer saiu do aeroporto e foi até o estadio do Chapecoense. A desculpa colou bem depois da gafe.

"Não poderia dizer ontem que iria ao estádio porque a segurança colocaria pórticos e revistaria as pessoas que entram. Só comuniquei agora para facilitar a vida de todos", disse Temer para justificar porque confirmou apenas hoje que iria à Arena Condá e não apenas ao aeroporto.

Rapaz que alegrava crianças em meio a guerra morre em ataque na Síria

   Fotos e Informações G1.GLOBO

Voluntário sírio de 24 anos que se vestia de palhaço para distrair crianças traumatizadas em meio ao cerco à cidade de Aleppo foi morto em um ataque aéreo no começo da semana.

"Ele vivia para fazer as crianças rirem e se sentirem felizes no lugar mais escuro e perigoso do mundo", escreveu no Facebook Mahmoud al-Basha, irmão de Anas. "Ele se recusou a sair da cidade para continuar o trabalho como voluntário para ajudar os civis, dar presentes e esperança às crianças"

Na última quarta-feira, o responsável pelas operações humanitárias da ONU, Stephen O'Brien, advertiu que o leste de Aleppo corre o risco de tornar-se "um gigantesco cemitério" caso os combates continuem e a entrada de ajuda humanitária permaneça bloqueada.

Mais de 300 mil pessoas morreram e milhões foram obrigadas a fugir desde o início da guerra na Síria, há quase seis anos.

Calcula-se que 250 mil pessoas ainda estão vivendo na cidade sitiada, das quais 100 mil são crianças.
Não há hospitais funcionando e os estoques de alimentos estão no fim.

Matéria Completa clique a seguir:http://g1.globo.com/mundo/noticia/a-tragica-morte-de-palhaco-que-alegrava-criancas-em-meio-a-guerra-em-aleppo.ghtml


Desembargador Laercio Laurelli pede que os dois poderes ainda confiáveis assumam o Brasil, Exercito e Judiciário


Assista o vídeo com a interpretação e tire suas próprias conclusões, neste momento em que a nação Brasileira não mais suporta tanta imposição...

Saiu pela culatra

     https://amarildocharge.wordpress.com/2016/12/02/pela-culatra/

31,2 milhões é o valor de prédio alugado por Ministro Ricardo Barros


Ricardo Barros matou no peito e, apesar da discordância da Anvisa em peso, alugou sem licitação um prédio em Brasília para ser a sede da agência, instalada num recém-reformado prédio também ma capital.
O Diário Oficial publica hoje a dispensa da licitação, no valor de R$ 31,2 milhões.

O prédio pertence a Paulo Octavio, ex-vice-governador do Distrito Federal. Barros defende que a medida vai economizar recursos, porque vai colocar a agência num mesmo prédio de outras áreas do Ministério da Saúde.
Técnicos da Anvisa chegaram a ir à Casa Civil reclamar, apresentado razões que apontam a falta de necessidade e o risco à independência da Avisa, responsável por fiscalizar também o próprio ministério.

Fonte Wilson Dias Agencia Brasil  - Jornal O GLOBO

Uso de cadeirinhas em vans escolares é suspenso pelo conselho Nacional de Trânsito


Assim como ocorreu com os kits de primeiros socorros, os extintores de incêndios, agora é a vez das cadeirinhas de veículos escolares. Ontem Feira 01 de Dezembro o CONTRAN suspendeu a obrigatoriedade do item; donos desses veículos que á compraram estão p. da vida.

Mais: AQUI.

Economia solidária: uma outra economia é possível

Por Lourença Santiago Ribeiro

As mudanças estruturais ocorridas no Brasil, a partir da década de 70, fragilizaram o modelo tradicional de relação de trabalho, interferindo na política, na economia, no mercado profissional e, por conseguinte, nas questões sociais. Essa situação podia ser observada a partir do aumento da informalidade e na precarização das relações formais de emprego, já que, devido à falta de oportunidades de trabalho, as pessoas aceitavam que seus direitos fossem negados. Nesse contexto, surgem no país alternativas ao modo de produção existente. Tais iniciativas se fundamentam nos princípios da solidariedade, da sustentabilidade, do trabalho coletivo, da cooperação, da prática da autogestão e a centralidade no ser humano.

Apesar de a Ecosol ter surgido como alternativa para geração de trabalho e renda, uma análise preliminar na literatura aponta para a existência de ao menos três vertentes, ou três abordagens diferentes para a Economia Solidária: a primeira faz um olhar para o modelo de gestão praticado por Empreendimentos Econômicos Solidários, a autogestão; a segunda discorre sobre a importância da economia solidária para organização dos trabalhadores, na geração de trabalho e renda e de inclusão social; e a terceira tem investigado a EcoSol como outro modelo de desenvolvimento, que preocupa-se com o ser humano e com o meio ambiente.

A autogestão acontece por meio da adoção de práticas que valorizam e propiciam participação, democracia, coletividade e autonomia de um coletivo. Trata-se de um exercício cotidiano de partilha, que fortalece os relacionamentos e a cooperação entre os membros do empreendimento. A horizontalidade nas relações, a transparência e a confiança são fundamentais nesse modelo de gestão. Nessa forma de organização, todos os trabalhadores participam tanto da tomada de decisão quanto de sua execução. O poder de decisão cabe, portanto, exclusivamente aos trabalhadores.

A história mostra que a EcoSol se fortalece em momentos de crise do capitalismo, foi assim na Inglaterra no século XVIII quando surgiu o movimento cooperativista, e no Brasil, no final do século XX e início do século XXI, com o surgimento do movimento denominado Economia Solidária.

Nesse sentido, tendo em vista a situação econômica e social, especialmente do Brasil e dos países da América Latina, que passam por um período de estagnação econômica, bem como de diminuição dos postos formais de trabalho, a EcoSol constitui-se como uma possibilidade real de inclusão social, geração de trabalho e renda e de superação da pobreza, e mais, como um modelo de desenvolvimento para o país.

São muitas experiências no Brasil e no mundo que mostram que é possível produzir, distribuir e consumir de forma justa, solidária e sustentável, gerando trabalho e distribuição de renda, superando a alienação do trabalho e promovendo o bem viver.

Lourença Santiago, coordenadora da Trilhas Incubadora Social Marista, do Grupo Marista.